conversar-sobre-o-sermao

Dicas de Como Conversar Com Seus Filhos Sobre o Sermão

Eles sentam perto de você e os seus pés nem sequer alcançam o chão. Então você pensa: “Acaso alguma coisa desse sermão está conseguindo entrar na cabeça do meu filho?” E com esse breve pensamento você já demonstra ter decidido não envolver o seu filho com o conteúdo do sermão. Mas isso não tem que ser assim.

Deixe-me apresentar-lhe a regra mais importante ao conversar com seus filhos sobre o sermão: Eles retêm mais do que você imagina. A segunda regra mais importante é a seguinte: Eles entendem mais do que você imagina.

Considerando essas duas verdades escrevo este breve guia sobre como conversar com seus filhos sobre o sermão. Eu escrevo tanto como pregadorquanto como pai de quatro meninos com idades inferiores a 8 anos. Ao falar com meus filhos sobre Jesus eu já errei algumas vezes e já acertei em outras. Espero que as dicas que você encontrará abaixo possam ajudá-la como ajudaram a mim.

O âmago do Evangelho é o fato de Jesus apresentar-nos ao seu amoroso Pai. No culto, nós fazemos uma apresentação semelhante, apresentamos nossos filhos a Jesus. Por isso, não perca essa oportunidade!

8 dicas de como falar com seus filhos sobre o Sermão

  1. Lembre-se da estrutura. Não importa se você toma notas do sermão ou não. Lembre-se da essência do que está sendo ensinado. Se o seu pastor prega por 40 minutos, então tente fazer uma nota mental do que já foi dito até a metade do sermão. Não desanime se você não conseguir lembrar de todos os pontos. Tente lembrar o maior número possível dos pontos mais importantes.
  2. Entenda a idéia central. Cada passagem e cada sermão – não importa o que seu pastor disser – tem um ponto principal. Agarre-o quando você o vir passar e não o deixe escapar – e por cautela preciso dizer que todo pregador tem um dia ruim. Às vezes, a estrutura do sermão parece uma obra de arte abstrata. Se for assim, faça o melhor que puder, mas não deixe o pregador chegar ao fim do sermão sem que você tenha o ponto central em sua cabeça.
  3. Como Jesus é o herói? Agora que você tem a estrutura e achou o ponto central, certifique-se de que você também achou a Jesus no sermão. Como Jesus foi o herói do sermão? Crianças são incorrigivelmente egocêntricas – assim como alguns adultos. Certifique-se de que você tem uma tonelada de coisas a dizer sobre Jesus, não importa o quanto a passagem ou o pregador falou sobre Ele. Sem a devida ênfase em Jesus os seus “pequenos santos” vão crescer pensando que a Bíblia é toda sobre eles mesmos.
  4. Envolva os seus filhos com perguntas em aberto. Você já conhece a estrutura,  já sabe como chegar ao ponto central e também já sabe que precisa falar muitas coisas sobre Jesus, agora envolva seus filhos com todo tipo de perguntas que você puder imaginar, exceto aquelas que possam ser respondidas com um simples “sim” ou “não”. Aqui estão alguns exemplos:
    • Perguntas sobre a história: “O que você pensaria se fosse um soldado israelita e visse Golias, o gigante, caminhando até o pequeno Davi?”
    • Perguntas sobre emoções: “Se você fosse cego, como se sentiria se Jesus colocasse as mãos sobre os seus olhos e os curasse de tal forma que você passasse a enxergar?”
    • Perguntas orientadas: “O jovem rico estava errado por pensar que poderia merecer o favor de Deus. Por que é tolice pensar que podemos merecer o favor de Deus se fizermos coisas boas?
    • Perguntas sobre atitudes: “O que você teria feito se Jesus tivesse transformado um furacão em brisa fresca bem na sua frente?”
    • Perguntas de aplicação: “Se Jesus perdoou você, você não acha que pode perdoar Joãozinho quando ele arremessar um caminhão de brinquedo na sua cabeça?”
    • Use sua imaginação: Você é quem melhor conhece os seus filhos. Crie algumas perguntas.
  5. Certifique-se de que o evangelho está claro. Jesus morreu pelos pecadores. Isso é muito simples mas pode se tornar muito complexo. Não importa a passagem, não se atreva a ensinar moralismo aos seus filhos. Diga-lhes que Jesus fez todo o necessário para que eles saibam que Deus está muito feliz com eles. Quando você disser-lhes para fazerem algo, sentirem algo ou pensarem algo, mostre a eles como essas coisas devem ser motivadas pelo Amor de Deus e não pelo medo, culpa ou orgulho
  6. Seja a primeira a orar e confessar. Ensinar seus filhos sobre o sermão significa tanto fazê-los ver que você também aprende com o sermão, quanto conversar com eles sobre isso. Se o pregador está ajudando a sua congregação a diagnosticar algum pecado, mostre a seus filhos como isso afetou você. Você poderia dizer: “Você sabe, às vezes mamãe luta contra a ira e é então que eu percebo o quanto eu realmente preciso de Jesus.” E quando chegar o momento de orar, faça-os orar depois de você e mostre para eles, através do exemplo, como um cristão deve falar com Deus.
  7. Entre no mundo deles. Seus filhos guiarão você pelo mundo deles. Vá com eles. Você vai descobrir muitas coisas sobre como eles pensam. E você ainda pode simplesmente aproveitar o inesperado passeio para além do lugar comum.
  8. Lembre-se das duas primeiras regras. Depois de tudo isso, pode ser que você tenha a sensação que tudo isso foi um completo desperdício de tempo. É nesse ponto que você deve lembrar as primeiras duas regras:
  • Eles retêm mais do que você imagina.
  • Eles entendem mais do que você imagina.

E eu prometo uma coisa a você, eles irão se lembrar desses momentos com você. Eles podem se esquecer de muitas coisas, mas não esquecerão das tardes de domingo com o papai e a mamãe falando sobre Jesus.

Tradução: Flávia Silveira / Este artigo foi gentilmente cedido por mulherespiedosas.com.br.

 

Share this post