orientacoes-jovens-carreira-2

Orientações às Jovens quanto à Carreira – Parte 2

Exclusivamente Dona de Casa?

Vemos que a mulher virtuosa de Provérbios 31 fazia trabalhos manuais de fiar e tecer, habilidades que eram muito admiradas na época. Além de atender os de casa com seu labor, tinha diligência suficiente para também comercializar os bens que produzia e obter um bom lucro financeiro com isso (vs. 13-18). A mulher cristã pode continuar a exercer seus talentos, mesmo casada e com filhos, porém dois avisos aqui são importantes:

Primeiro, devemos atender os de dentro de casa como prioridade. Nossa família deve estar plenamente atendida e satisfeita com nossas atividades no lar. Se sobrar um tempo, podemos então exercer outras atividades que atenderão os de fora de casa;

Segundo, a renda da mulher pode ser ótima, mas não deve ser necessária ou essencial para sustentar o lar. A responsabilidade da provisão é do homem (Gn 3.17-19, Ef 5.25-29, Tm 5.8).

Ainda quanto à questão da mulher virtuosa que tinha lucro com seu trabalho, fazendo um paralelo com Tito 2.5 no aspecto de ser boa dona de casa, vemos uma abordagem bem equilibrada de Andreas Köstenberger: “Isso significa que as mulheres devem ficar ‘confinadas’ em casa? De jeito nenhum. A ordem para as mulheres se concentrarem no chamado doméstico não significa limitá-lo a casa. Como deixa claro passagens semelhantes a Provérbios 31, as mulheres participarão de uma grande variedade de atividades a partir do lar, como base, e assim serão grande bênção para seu marido e seus filhos”.

A mulher cristã recém-casada deve decidir juntamente com o seu esposo se irá ou não desempenhar trabalhos fora de casa ou que demandem de seu tempo, mesmo dentro de casa. Com a vinda dos filhos, o ideal é a mulher realizar suas atividades no interior de seu lar, onde ela mesma poderá acompanhar integralmente o crescimento físico e espiritual de seus filhos.

Alguns cursos podem ser mais Úteis ou Adequados

Ok, compreendemos que é bom e necessário que as moças estudem. Mas há cursos mais apropriados que outros? Quais seriam os cursos mais indicados para as jovens cristãs que ainda não se decidiram?

Além de ser algo que lhe dê prazer em estudar, exercer a profissão (se for o caso) e que expresse e desenvolva um talento nato, a escolha deve levar em conta a utilidade e o trabalho no lar e no ministério. O ideal é o aprimoramento em áreas que ajudem a desenvolver o seu lar quanto ao auxílio e dedicação ao marido, à educação e acompanhamento dos estudos dos seus filhos. Poderá também ser algo que aprimore seus dons para desempenhar um ministério em sua igreja local ou no Reino como um todo. Interessante buscar também uma profissão que lhe permita flexibilidade nos horários e autonomia.

Vale ainda outro aviso: Na escolha de uma profissão, qualquer cristão, seja homem ou mulher, deve estar muito bem informado e atento às imposições sociais e ideias filosóficas anti-bíblicas arraigadas em disciplinas e formações profissionais específicas. Tenham cuidado para não escolher profissões que estão radical e essencialmente contra os ensinamentos bíblicos, baseadas somente em concepções humanistas. Boa apologética é essencial a todo cristão e será a “vacina” contra estas cosmovisões nocivas ao bom combate da fé.

Apenas como sugestão, ousarei citar alguns cursos que se encaixam nestas categorias. Logicamente que esta lista não é exaustiva, uma vez que não me sinto capaz de listar todas as possíveis profissões que se enquadrem nas características que vimos aqui. Em todo caso, aqui vão minhas sugestões:

  • Bacharel em Letras / Matemática / História / Geografia

A formação como professora possibilita exercer o trabalho em horários flexíveis e não exige atividade em período integral. Você poderá dar aulas particulares e de reforço dentro de sua casa. Será muito útil para auxiliar os filhos ou irmãos na fé em seus estudos;

  • Fisioterapeuta / Esteticista / Cabelereira / Manicure

Possibilita horários flexíveis, previamente agendados conforme a sua disponibilidade de tempo. É possível atender em casa ou numa sala alugada bem próxima à sua residência. Nisto você obterá habilidades úteis e agradáveis para seus familiares e irmãs na fé;

  • Nutricionista / Gastrônoma

Também permite horários flexíveis e prestação de serviços pontuais, além de ser muito útil e agradável para seus familiares e irmãos na fé;

  • Publicitária / Designer / Jornalista / Comunicóloga / Fotógrafa / Musica / Arquiteta / Decoradora

Você poderá ser uma profissional autônoma (freelancer) pegando serviços e projetos pontuais com diferentes empresas ou clientes, tendo o seu escritório em casa. A criatividade é estimulada e direcionada nestas formações que, certamente, possibilitará auxiliar nas atividades de seus filhos. Algumas das habilidades podem ser usadas no desempenho de atividades e ministérios na igreja;

  • Administradora / Contadora

Também possibilita uma atividade autônoma e pontual com empresas e clientes. Será muito útil na gestão de seu lar e finanças domésticas;

  • Educadora cristã / Escritora

Tornará você mais bem preparada para desempenhar atividades de instrução em sua igreja (apenas a crianças e/ou a outras mulheres). Possibilitará escrever livros e artigos para edificação de outras pessoas. Você poderá ser uma auxiliadora muito eficiente no ministério de seu esposo como líder espiritual de seu lar e na igreja. Ajudará diretamente numa instrução bíblica firme de seus filhos;

  • Artesã / Costureira

Poderá desempenhar as atividades no interior de seu lar, conforme sua disponibilidade de horário. Trará benefícios diretos à sua família e irmãos. Você poderá auxiliar em atividades artísticas de seus filhos e na igreja.

Conclusão

Mulheres (incluindo os responsáveis por elas): Sejam criativas, sem desobedecer a Lei de Deus! A feminilidade bíblica focaliza nos honrosos chamados que Deus atribui às mulheres – esposa, mãe e dona de casa. Mas, desde que preservemos os devidos cuidados e a atenção que estes lindos papéis requerem, você e suas filhas (incluindo as filhas na fé) poderão exercer muitas outras atividades, expressando a multiforme graça do nosso Deus.

Finalizo com uma citação da irmã Elizabeth Gomes de seu livro Graça & Agrado: “Agradar a Deus é, portanto, questão de fé. Jesus disse que a lei e os profetas resumiam-se em amar a Deus de todo o coração, de toda a alma, de todo o entendimento, e amar o próximo como a si mesmo (Mt. 22.37-40). Quando todo o sentimento, todo o afeto, tudo que somos, toda nossa personalidade e tudo o que pensamos e entendemos, estiverem centrados em Deus, nosso desejo será o de agradá-Lo, obedecê-Lo, não por imposição legalista da parte dEle ou de outros, mas com gratidão de coração em louvor da glória de sua graça”.

Este artigo foi gentilmente cedido por mulherespiedosas.com.br.

Share this post