tamar-um-exemplo-de-moca-piedosa-2

Tamar – Um Exemplo de Moça Piedosa – Parte 2

Para ler a 1ª parte, clique aqui.

“Depois Amnom sentiu grande aversão por ela, pois maior era o ódio que sentiu por ela do que o amor com que a amara. E disse-lhe Amnom: Levanta-te, e vai-te. Então ela lhe disse: Não há razão de me despedires assim; maior seria este mal do que o outro que já me tens feito. Porém não lhe quis dar ouvidos. E chamou a seu moço que o servia, e disse: Ponha fora a esta, e fecha a porta após ela.” 2 Samuel 13:15-17

Veja em quarto lugar a retidão de Tamar. Depois de consumar o ato de violência contra a sua irmã, Amnon fica com uma aversão e ódio muito maior do que o desejo que antes ele sentia por ela. Assim é o pecado: se apresenta como algo desejável, mas deixa o sabor amargo de vergonha, ódio, e morte.

Amnon manda Tamar embora, mas ela recusa. Isso é impressionante! Ela se recusa a ir embora. Após ser violada e humilhada por seu irmão esperaríamos que ela ficasse muito ansiosa para sair logo da presença dele; que ela ficaria com grande aversão a ele! Não devemos negar o estado emocional de Tamar: com certeza, estava se sentindo humilhada e com certeza seria dificil para ela desejar a companhia do seu agressor. Porém, como já vimos, Tamar não toma as suas decisões baseada no seu estado emocional ou seus desejos. Ela procura viver conforme a vontade de Deus. “Não, meu irmão; porque maior é esta injúria, lançando-me fora, do que a outra que me fizeste.” (v.16). Parece que ela está apelando à Lei quando estipula que um homem que deita com uma virgem deve pagar seu dote e tomá-la por mulher (Exodo 22:16). Esta atitude, e as palavras de Tamar no verso 13, deixam a impressão de que a Lei sobre casamento entre meio-irmãos não estava sendo aplicada integralmente, pelo menos na classe social mais alta.

Tamar agora não é mais uma moça. Ela é uma mulher, e não pode mais viver como filha virgem do Rei. O certo era que ela passasse viver como mulher casada. Duvido que Tamar tivesse muito desejo de viver como esposa do homem que a humilhou, porém, ela não se baseiava nas suas emoções; ela baseiava-se naquilo que era certo. O certo era que o Amnon tinha o dever de assumi-la como esposa, mas, depois de ter roubado com violência a inocência dela, Amnon a repudiou com a mesma violência. Ele mandou o seu servo colocá-la para fora, fechando a porta após ela, como se ela fosse uma cachorra ou escrava.

Em quinto lugar, veja a reputação de Tamar. Ela saiu humilhada. Na sociedade, ela não se encaixava mais, vivia como uma mulher desolada na casa do seu irmão Absalão. Os homens na sua vida, que deveriam proteger e defendê-la, não fizeram nada. Absalão mandou que ela ficasse calada. Ninguém tratou a injustiça; ninguém puniu o agressor. Parece que a vítima sofreu todas as consequências, e o agressor saiu ileso. Como é possível? Tamar foi uma moça pura, obediente, sábia, e reta. Como é possível que a vida dela fosse destruída assim?

Aprenda com Tamar uma lição sobre a natureza da verdadeira religião: muitas vezes, servir fielmente a Deus não vai trazer benefícios neste mundo. Antes, traz sofrimento e humilhação. As vezes, os filhos de Deus podem questionar como o Salmista no Salmo 73: o que adianta viver conforme a Lei de Deus? Parece que os ímpios prosperam, e os fieis sofrem. Quando fazer o certo só traz sofrimento e humilhação, e ficamos nos questionando se realmente vale a pena, devemos lembrar dos dois caminhos. O caminho da cruz leva para a glória; o caminho da cobiça leva para a destruição. Veja o que aconteceu com aqueles que pecaram ou que falharam em seu dever de manter a justiça: Amnon morreu violentamente pelas mãos de Absalão; Davi foi publicamente humilhado por Absalão; Absalão morreu em desgraça.

E Tamar? Tamar é lembrada na Bíblia como uma moça pura, obediente, sábia, e reta. Ela até recebe uma menção de honra e destaque na genealogia de Davi em 1 Cron. 3:9. Sim, Tamar sofreu humilhação e desolação nesta vida. Mas, vivendo conforme a Lei que apontava o Cristo vindouro, ela foi recebida em glória e alegria indizíveis.

Talvez você tenha sofrido uma agressão física ou sexual. Talvez você tenha sofrido um abuso na infância. Talvez tenha esperado que as marcas difíceis se apagassem: marcas psicológicas, espirituais, emocionais e até físicas. Muitas vezes, com a ajuda de aconselhamento bíblico e acompanhamento médico, você pode superar uma grande parte destas marcas. Mas nem sempre. Às vezes, as consequências dos pecados cometidos contra nós não podem ser totalmente apagadas. Vivemos de certa forma desolados.

Olhe para Cristo. Você O conhece muito melhor do que Tamar, que só O via em tipos e sombras através da Lei. Você conhece o Cristo que é a purificação dos nossos pecados: nEle, você é mais do que pura. Nem pecados cometidos por você, nem os mais vergonhosos pecados cometidos contra você, podem mudar o fato que você é perfeitamente pura em Cristo. Você conhece a perfeita obediência de Cristo, que Deus imputou a você. Você é perfeitamente obediente, em Cristo. Você conhece a Cristo, nossa sabedoria. Você é perfeitamente sábia nEle. Você conhece a Cristo, nossa Justificação e nossa Retidão. Você é perfeitamente reta nEle.

Viva a sua vida, não desolada, mas consolada em Cristo. Não viva tendo pena de sí mesma; tenha antes pena daqueles que pecaram contra você. Seu Irmão mais velho, Jesus, não mandou você se calar; Ele não fez vista grossa ao pecado. Ele trata o pecado: ou Ele apaga o pecado com o Seu sangue, ou Ele castiga o pecado com a Sua ira eterna. Se seu agressor realmente se arrependeu, então este pecado vergonhoso dele foi lavado no sangue do Salvador— não manche a vida dele, nem a sua vida. Mas se seu agressor não se arrependeu, tenha pena dele. Tenha pena daqueles que vivem no pecado, e morrem no pecado. Jesus tratará este pecado nas chamas inapagáveis do inferno. Mas você: você viverá consolada na Casa do Senhor, confiante que o sangue dEle te purifica de toda injustiça.

Viva uma vida pura, obediente, sábia, e reta. Um dia você se encontrará com sua irmã Tamar. Você vai poder abraçá-la, e lhe dizer quanto o exemplo piedoso dela em meio da humilhação foi um grande encorajamento para você no seu caminho para a glória.

Este artigo foi gentilmente cedido por mulherespiedosas.com.br.

Share this post